CEO da QSAÚDE: Gustavo Ribeiro a chave da Pandora

Por Mino Pedrosa

O alvo do Ministério Público Federal (MPF) no combate a corrupção praticada pelas empresas de planos de saúde, traz a tona as verdadeiras ligações da Qualicorp, maior gerenciadora de planos de saúde do Brasil, nos governos petistas de Luíz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Gustavo Ribeiro ocupou a cadeira de Assessor Especial do Gabinete da Presidência da República ligado diretamente a presidente Dilma, no período de 2015 a 2016, responsável pela interlocução de governadores e prefeitos quando o assunto era planos de saúde privados no setor público. Principalmente nos governos do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Movimento Democrático Brasileiro (MDB).

Gustavo Ribeiro é a chave para desvendar o esquema corrupto da empresa Qualicorp com caciques da política. O jovem promissor, está à frente da empresa QSAÚDE, criada pelo delator José Seripieri Junior, que não pode aparecer oficialmente por estar cumprindo quarentena firmada em cláusula contratual na venda da Qualicorp. Seripieri Junior e seu ex-sócio Elon Gomes de Almeida, já tiveram suas delações homologadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).  No entanto, a suspeita que paira no mercado é de que os delatores combinaram omitir fatos relevantes no processo que incriminariam vários caciques que foram preservados, inclusive os ex-presidentes: Lula, Dilma e Michel Temer.

O representante da QSAÚDE é para José Seripiere o mesmo que Siloe João de Almeida Júnior (CTESK – Administradora de Benefícios de Saúde Ltda) é para Elon Gomes. E não é genro. Apenas testa de ferro. Seripiere e Elon têm os mesmos modos operandis. Por não poderem aparecer, Elon criou a CTESK e colocou seu genro como dono, já Seripieri criou a QSAÚDE e pôs seu pupilo. O que causa estranheza foi a aprovação das delações dos sócios a toque de caixa. Mas, os rastros deixados por Gustavo podem colocar luz em muita coisa que ainda está oculta, inclusive para judiciário.

O que poucos sabiam é que: a indicação de Gustavo para o cargo de assessor da presidente Dilma Rousseff, foi feita por Seripieri com o aval de Elon, para que os negócios fluíssem no meio político. Com o impeachment de Dilma, Gustavo deixou o Palácio da Alvorada para compor os quadros da Qualicorp. Porém, com a venda da Qualicorp, Gustavo passou a gerir a QSAÚDE.

Tudo parecia está normal até o MPF jogar luz em Gustavo Ribeiro. O depoimento de Gustavo é aguardado com grande expectativa, pois, deverá tirar debaixo do tapete o que foi jogado por Elon e Seripieri em suas delações.