Telhado de escola na Fercal desaba por conta da chuva

chuva da manhã desta quinta-feira (7/11) causou grandes estragos no Distrito Federal. O telhado de uma escola localizada na área rural da Fercal, no Queima Lençol, desabou no início da manhã por contas das fortes chuvas e ventos. O Centro de Ensino Fundamental (CEF) Queima Lençol teve três salas de um pavilhão destelhadas. O prédio precisou ser evacuado e as aulas da unidade foram suspensas.Continua depois da publicidade

O vice-diretor da instituição, Fabio Alves, conta que, por volta das 8h30, o vento começou a levantar as telhas de dois blocos da escola. “Os professores saíram correndo com as crianças e trouxeram elas para o bloco do meio, que estava mais seguro”, comentou.
Equipes do Corpo de Bombeiros (CBMDF) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram chamadas pelos diretores da unidade. Ninguém se feriu e os danos foram apenas materiais.  “Alguns alunos, pelo susto, começaram a passar mal, mas nada grave. Não teve nenhum ferido”, disse Fábio.
Segundo a diretora da escola, Lindomar Maria da Paz, o atendimento  foi rápido. A escola tem cerca de 700 alunos, do 4° ao 9° ano do ensino fundamental. No momento, mais de 300 crianças estavam no local e foram levadas para um lugar seguro. O pavilhão atingido tem sete salas, das quais pelo menos três foram atingidas. 
“Foi praticamente o pavilhão todo porque é um destelhado só. Por isso, não temos previsão de retorno das aulas porque é preciso fazer uma perícia. O prédio é uma entrega provisória, não é definitivo da Secretaria de Educação”, informou a diretora.
De acordo com os bombeiros, as crianças que estavam nas salas de aulas ficaram seguras, devido a edificação ter laje.Além dos estragos materiais, a educadora ressaltou o trauma psicológico pelo qual os alunos passaram. “Agora é trabalhar o trauma, o abalo emocional, com tranquilidade. Psicólogas da rede pública vão providenciar o agendamento para atender as famílias”, acrescentou. Os funcionários da escola contam os minutos de horror que passaram na hora da ventania. A auxiliar de serviços gerais Aparecida Antônia da Silva, 40, afirma que estava nos fundos da unidade quando as telhas começaram a cair. “Corremos para fora e a cena era de desespero. Os alunos estavam todos assustados, gritando e chorando. Os professores correram com eles para o bloco central para se protegerem”, relata. Ela comenta que no momento só pensou em rezar para que ninguém se machucasse. Os alunos ficaram em pânico devido aos barulhos causados pelo destelhamento, pelo vento e pelos trovões, segundo os bombeiros. Com o atendimento do CBMDF auxiliado pelos professores, as crianças foram amparadas e ficaram mais calmas. Uma aluna de 15 anos, que estava muito abalada, precisou ser transportada ao hospital para se avaliada.  A escola foi interditada devido a danos nas instalações elétricas da instituição. O gerente de fiscalização e vistoria da Defesa Civil Luiz Antônio de Souza afirma que não houve danos estruturais. “O vento arrancou parte das telhas e consequentemente atingiu a parte elétrica. A secretaria de educação terá que providenciar um laudo técnico e tomar as providências para fazer as reparações”, ressaltou. Luiz afirma que a escola pode ser liberada parcialmente ou totalmente conforme os reparos forem sendo feitos. Em nota, a Secretaria de Educação informou que o setor de engenharia da pasta também compareceu ao local para verificar os danos do incidente e tomar as devidas providências. 

Mais estragos

 A Secretaria de Educação informou ainda ter feito outros registros de danos menores em unidades escolares da rede. A regional do Plano Piloto registrou seis ocorrências, mas nenhuma com gravidade, e a manutenção será acionada.  No Jardim da Infância da 305 Sul, a água atingiu a rede elétrica da unidade. Vazamentos também ocorreram no telhado da Escola Classe do Setor Militar Urbano e no forro em algumas salas de aula no CEF 1 do Lago Norte (Celan). Alagamentos também ocorreram no refeitório do CEF Caseb e no pátio  da Escola Classe da 405 Sul. Apesar dos ocorridos, as aulas não foram suspensas. Em Planaltina, faltou energia na Escola Classe Palmeiras, na área rural, e por isso a bomba de água parou de funcionar. A manutenção já está no local. Demais regionais não registraram incidentes.

Alerta 

 Nesta quinta-feira (7/11), a Defesa Civil chegou a emitir estado de alerta para chuvas intensas com ventos fortes. A recomendação do órgão é que a população se brigue em locais seguros. Em caso de problemas ou dúvidas por conta do período chuvosa, os canais 199 e 193 estão disponíveis para atendimento. 

Fonte: Quidnovibrasil/Correio Brasiliense