Eliana e Alírio: panela que muitos mexem ou sai ensossa ou salgada

Por Mino Pedrosa

A história rocambolesca envolvendo o criminoso, pastor Adão Xavier, coordenador político junto às igrejas evangélicas na campanha da candidata Eliana Pedrosa (PROS-DF) e Alírio Neto (PTB-DF), rumo ao Palácio do Buriti, caminha para um desfecho que confirma a omissão da candidata junto as autoridade policiais.

O site www.quidnovibrasil.com publicou na quarta-feira (19) uma matéria exclusiva, com provas robustas da ação criminosa praticada por Adão Xavier a uma adolescente de dezesseis anos. As sagradas escrituras diz que: “o diabo se apresenta contra o bem de várias formas”, até mesmo como pastor ou jeitinho de freira.

A omissão da candidata, Eliana Pedrosa e Alírio Neto no crime, gerou revolta no segmento evangélico. Pastores e fieis não se conformam com o fato de Eliana trocar apoio e voto em detrimento da ética e dos bons costumes.

O escândalo Xavier ecoou em todos os templos evangélicos de Brasília com uma enorme repercussão que abriu uma fissura na campanha de Eliana Pedrosa. A coordenação da campanha tratou de desqualificar a reportagem, tentando se esquivar do fato criminoso com um boletim de ocorrência datado de 28 de agosto de 2018 .

Vamos aos fatos: fica claro que entre as mensagens de cunho sexual trocados entre Adão Xavier e Franciele (Fran), a menor de 16 anos, faz-se entender que estava armazenando todos os diálogos e que iria denunciar Xavier à polícia.

Sabendo disso, Xavier procurou a delegacia se colocando como vítima da menor. Acontece que o boletim de ocorrência revela a confissão de Xavier ao trocar mensagens de cunho sexual com uma menor, que buscava trabalho se submetendo a todas as atrocidades propostas pelo maníaco, travestido de pastor e credenciado na campanha para cuidar dos votos oriundos do segmento evangélico.

Também chama a atenção da reportagem o fato de Xavier registrar ocorrência em uma delegacia a léguas de sua residência. A 10º Delegacia de Polícia fica no Lago Sul, bairro nobre da capital da república, bem distante de Samambaia, onde reside Xavier.

A coordenação da campanha de Eliana Pedrosa plantou uma nota nas redes sociais defendendo Adão Xavier, tentando transforma-lo em vítima, a nota diz que A polícia investiga o caso e vai prender dois jornalistas que supostamente teriam praticado extorsão. No roda pé da matéria, uma nota oficial de Adão Xavier diz que não existe nenhuma Franciele e revela que o telefone da menor havia sido roubado uma semana antes dos diálogos.

Na tentativa de inverter o fato, Adão Xavier deixa pistas de que manteve contato com a verdadeira vítima, que nem a polícia tem conhecimento do tal furto do aparelho celular de Franciele. Por enquanto, o que prevalece é a própria confissão de Xavier com o boletim de ocorrência registrado na delegacia em que assume os diálogos com Franciele e as provas cabais dos diálogos printados por Franciele e áudios que comprovam a omissão da candidata Eliana Pedrosa e sua coordenação.

O Quidnovibrasil aguarda a investigação da polícia para entregar as provas que registraram de fato o crime. Vale a pena lembrar os diálogos praticados por Xavier e Franciele e o boletim de ocorrência.

Aos que fazem papel de advogados do diabo que tratam o caso como uma armação vão se surpreender com gravações que comprovam a omissão da candidata e as ameaças praticadas por Adão Xavier.