BRB: delatores levantam o tapete e mostram a sujeira acumulada a décadas.

A caixa preta do Banco Regional de Brasília (BRB), que abastece o propinoduto dos governantes do Distrito Federal, está prestes a perder o lacre e se abrir por meio dos delatores, Henrique Domingues Neto e Henrique Leite Domingues.

Na semana passada o ministério público e a justiça, concederam liberdade por trinta dias para Henrique Neto começar “tratamento de saúde”. A verdade é que a delação de pai e filho levará para o calabouço toda diretoria na gestão dos ex governadores Agnelo Queiroz, Rodrigo Rollemberg e até parte da diretoria atual.

O Ministério Público vem mantendo em sigilo às delações para que os delatores possam contar tudo sem sofrer retaliações. O que já se sabe nos bastidores do MP é que “tratamento de saúde” dos delatores está sendo o depoimento sigiloso que revela uma verdadeira Organização Criminosa (ORCRIM) instalada na capital do país e comandada por ex governadores do DF e operada por Ricardo Leal braço financeiro de Rodrigo Rollemberg e criminoso enraizado no BRB.