10 medicamentos e como controlar naturalmente a pressão alta

hipertensão é uma doença que afeta mais de 30 milhões de pessoas no Brasil, mas apenas 50% está ciente da condição, aponta o Ministério da Saúde. Isso acontece porque o problema só apresenta sintomas quando a pressão arterial está muito alta.

Pressão alta: o que é

Segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), uma pessoa está em estado de alerta para hipertensão quando apresenta pressão arterial 14 x 9. A medida se dá pela soma da pressão arterial sistólica e diastólica.

awsome design studio/shutterstock© awsome design studio/shutterstock awsome design studio/shutterstock

A primeira é a força do sangue sobre as artérias e a segunda refere-se à resistência das artérias contra o sangue. Ou seja, a pressão é considerada alta quando a medida é igual ou superior a 14 (sistólica) por 9 (diastólica).

Sintomas

Os sintomas de pressão alta normalmente só aparecem quando a condição apresenta seu pico. Os sinais mais comuns de hipertensão e que devem receber socorro médico imediato são:

  • Dores de cabeça
  • Dores na nuca
  • Enjoo
  • Sonolência excessiva
  • Palpitações cardíacas

Se não for corretamente tratada, a hipertensão pode aumentar os riscos de acidente vascular cerebral (AVC), infarto, doença renal crônica, além de hipertrofia do músculo do coração, que provoca arritmia cardíaca.

Andrey_Popov/Shutterstcok© Andrey_Popov/Shutterstcok Andrey_Popov/Shutterstcok

Tratamento

A hipertensão não tem cura, mas pode ser controlada de forma simples com tratamento medicamentoso e mudanças de hábitos. Somente o médico poderá determinar o melhor método de tratamento para cada paciente.

Quais são os remédios mais usados para tratar pressão alta?

Atualmente há disponível uma grande quantidade de medicamentos para pressão alta e cada paciente deve verificar com o médico qual a opção considerada mais relevante para seu próprio tratamento.

Africa Studio/Shutterstock© Africa Studio/Shutterstock Africa Studio/Shutterstock

Remédios para hipertensão precisam ser tomados pela vida inteira. As doses, porém, podem precisar de ajuste de tempos em tempos, dependendo das condições em que se encontra o paciente. Os nomes de remédios que tratam pressão alta mais comuns são:

  • Hidroclorotiazida
  • Benazepril
  • Captopril
  • Cilazapril
  • Candesartana
  • Valsartana
  • Losartana
  • Atenolol
  • Propranolol
  • Nicardipina

Remédio para pressão alta: efeitos colaterais

fizkes/Shutterstock© fizkes/Shutterstock fizkes/Shutterstock

Na maioria dos casos, medicamentos usados atualmente para controlar pressão alta são bem tolerados, mas, como todo fármaco, pode causar efeitos colaterais, como:

  • Tonturas
  • Cansaço excessivo
  • Visão turva
  • Alterações na frequência cardíaca
  • Dor de cabeça
  • Sudorese

Diante de sintomas do gênero, o paciente deve alertar o médico para conhecer a possibilidade de diminuir a dose do remédio ou mesmo realizar uma substituição.

Causa impotência?

Durante anos, remédios para baixar a pressão foram relacionados à disfunção erétil. No entanto, o tratamento oferecido atualmente não altera em nada o desempenho sexual nem de homens, nem de mulheres, segundo informações do Hospital Sírio-Libanês.

Como baixar pressão alta em casa

Albina Glisic/Shutterstock© Albina Glisic/Shutterstock Albina Glisic/Shutterstock

Além do tratamento medicamentoso, a ser definido pelo médico quando necessário, a hipertensão pode ser controlada com modificações no estilo de vida. As recomendações da Sociedade Brasileira de Hipertensão são:

  • Manter uma boa alimentação, com pouca gordura saturada, colesterol e gordura total, apostando em opções como carnes magras, aves e peixes e comidas integrais.
  • Evite alimentos embutidos, assim como molhos e caldos prontos, e diminua consumo de doces e bebidas com açúcar.
  • Fazer medições regulares para assegurar o bom controle da pressão arterial.
  • Praticar atividades físicas cinco dias por semana, investindo em caminhadas, subida de escadas, ciclismo, nado e dança, por exemplo.
  • Manter um peso saudável, procurando ficar dentro de seu índice de massa corporal (IMC).
  • Diminuir a quantidade de sal na comida, usando no máximo uma colher de chá para toda a alimentação diária.
  • Não fumar, já que, depois da hipertensão, o tabagismo é o principal fator de risco de doenças cardiovasculares.

Pressão arterial: cuidados

 

Fonte: Quidnovibrasil/VIX